IPI reduzido pode ser prorrogado até 2014, segundo Governo

Por Mariana Buccieri

Com a alta de vendas dos veículos no país, o governo federal analisa a possibilidade de prorrogar a redução da alíquota de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para automóvel zero quilômetro até 2014.

De acordo com o ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, as intenções do governo são de realmente estender o IPI, atendendo ao pedido de inúmeras montadoras para aumentar as cotas atuais até março do próximo ano. O ministro ressaltou ainda que, por mais que quem tome a decisão seja o Ministério da Fazenda, acredita que todas as metas do governo sejam atingidas e, com isso, provavelmente, o IPI continuará baixo e a recomposição do imposto será suspensa pela terceira vez.

Compra de carro
Com o IPI mais baixo, as faixas de tributação que ficam válidas até o final de 2013, podendo ser prorrogadas para 2014 são carros de até um litro (IPI de 2%), de um a dois litros com motor flex (IPI de 7%), de um a dois litros de gasolina (IPI de 8%), acima de dois litros, com motor flex (18%), acima de dois litros com motor a gasolina (IPI de 25%) e, por fim, utilitários (IPI de 2%). Se a alíquota integral voltar, os carros “mil” voltarão a recolher 7% do IPI.

A justificativa da cobrança reduzida por parte do governo se deve ao bom andamento das vendas de automóveis fabricados pelas montadoras instaladas no Brasil, sustentando o crescimento da economia nacional, conforme já dito anteriormente. As consequências desse aquecimento do mercado automotivo são a inflação e crescimento do PIB. Com isso, a Anfavea, associação dos fabricantes de carros, apontaram previsão de alta das vendas entre 4% e 5% em 2013, comparadas ao ano passado.


linha linha

Tem alguma dúvida? Deixe seu comentário.

Você também pode gostar de:

Deixe uma resposta