Como dar Entrada no DPVAT Pelo Correio

O DPVAT oferece uma possibilidade a mais de segurança para o motorista e proprietário de veículo. O benefício se estende às vítimas de acidentes de trânsito, incluindo pedestres e passageiros em casos de invalidez, morte e até mesmo se for necessário o atendimento hospitalar. E o melhor é que agora é ainda mais simples acioná-lo em caso de sinistro. Saiba neste artigo como dar entrada no DPVAT pelo Correio!

Como dar entrada no DPVAT pelo correio

O DPVAT já faz parte da lista de gastos com carro anuais, e o motorista conta com ele. Há certo tempo só era possível acioná-lo em alguns pontos de atendimento específico. Desde 2013, no entanto, os beneficiários passaram a ter à sua disposição o serviço das agências dos Correios (em certos estados do país) específico para tal.

É importante, principalmente, para dar entrada no seguro obrigatório pelas agências, ter consigo todos os documentos necessários. Veja abaixo quais são eles e como dar entrada no DPVAT pelo Correio:

Documentos necessários para acionar o seguro DPVAT

A documentação exigida cobre o básico que envolve o acidente e as pessoas inseridas no sinistro de alguma maneira. A lista é a seguinte:

  • carteira de identidade e CPF do beneficiário;
  • comprovante de residência;
  • cópia do B.O.;
  • boletim médico;
  • relatório original do médico e recibos relacionados a procedimentos;
  • relatórios de dentista (caso tenha sido utilizado ou se houver morte da vítima);
  • comprovante de pagamento do DPVAT se o requerente for o motorista.

Prazos e particularidades no acionamento do seguro

Vítimas fatais no acidentes exigem também a apresentação do laudo do IML, que deve ser emitido em até 90 dias após a data do óbito. Caso não seja possível apresentá-lo devido a quaisquer atrasos, o documento deverá ser substituído pela Declaração de Ausência do Laudo do IML, da Secretaria de Segurança Pública, que pode ser obtido pela internet.

O prazo para dar entrada no DPVAT é de até três anos a contar da data do acidente. Em casos de invalidez, o prazo é contado a partir da apresentação do laudo referente emitido pelo IML ou da data definitiva apontada no relatório médico.

A indenização, no entanto, deverá ser recebida em até 30 dias após a entrega da documentação. O acionamento do DPVAT é totalmente gratuito.

Para mais informações sobre o DPVAT e processos envolvendo sinistros, confira o blog do Despachante!

2018-11-13T15:52:48+00:00 outubro 13th, 2018|DPVAT|0 Comentários

Deixar Um Comentário