Entenda O Valor Comercial De Carros Usados e Como Mantê-lo Bom Para Revendas

Início » Entenda O Valor Comercial De Carros Usados e Como Mantê-lo Bom Para Revendas

Entenda O Valor Comercial De Carros Usados e Como Mantê-lo Bom Para Revendas

Quer vender seu carro, mas não sabe quanto ele vale? Essa é uma dúvida comum e, para conseguir ter uma noção próxima de por quanto você pode repassar o seu carro, seja para concessionária ou particular, é necessário compreender o valor comercial de carros usados.
O preço de um veículo sofre altas e baixas constantes, pois o mercado está sempre em movimento. O fato é que existem as depreciações comuns, bem como as reduções devido ao número de quilômetros rodados, por exemplo.

Como funciona a progressão do valor comercial de carros usados?

Primeiramente, é importante ter consciência de que, ao sair da concessionária, um automóvel já perde até 20% de seu valor de venda. Portanto, a não ser que não seja um veículo com quilometragem zerada, dificilmente conseguirá vender um veículo pelo mesmo preço de compra. Após certo tempo, no entanto, a perda de valor será cada vez menor.
O valor comercial de carros usados também está diretamente ligado à tabela FIPE, que regula mensalmente o valor dos automóveis e das motocicletas, tanto seminovos quanto novos, no mercado nacional. São descartados os preços muito baixos ou altos e é gerada uma média, que será o custo de tal carro na tabela.
Essa quantia deve ser levada em conta para a venda de automóveis, mas ainda existe a possibilidade de, em uma venda ou troca particular, ou até mesmo em concessionárias, o preço ser maior ou menor do que o existente na FIPE.
Veja abaixo alguns fatores que podem alterar o valor comercial de carros usados:

Redução da valorização por quilometragem

A redução do valor do veículo em relação à quilometragem não é exata. Isso porque não existe, ao certo, uma maneira de medir esse fator. A questão aqui é como pensam os compradores e/ou vendedores de usados.
Embora não haja um número certo para isto, é de conhecimento comum que o melhor é comprar um usado com até 60 mil km rodados, com uma margem de, no máximo, até 100 mil km.
Assim, caso seu carro tenha 110 ou 120 mil km no hodômetro, provavelmente você terá que reduzir o preço de venda, pois o comprador não irá pagar um preço alto, principalmente se houver problema em alguma peça ou revisões por fazer, por exemplo.

Modificações e sua influência no valor comercial de carros usados

Entusiastas dos esportivos gostam, muitas vezes, de modificar o carro para que ele ganhe mais potência, design mais arrojado e outros aspectos a mais. No entanto, isso pode ser um fator crucial para a redução da valia do veículo.
Alterações muito evidentes no design, como rebaixamento ou rodas maiores, podem parecer interessantes para quem quer um carro modificado. Porém, no mercado, isso é muito subjetivo, sem falar que algumas modificações podem afetar a estrutura mecânica do automóvel. Pinturas extravagantes entram nesse quesito também.
Dificilmente um repintado conseguirá, um dia, atingir novamente sua cor de fábrica, bem como uma suspensão desgastada por rodas excessivamente grandes pode significar uma dor de cabeça para o próximo dono, além do custo das peças. Então, a não ser que saiba que o comprador irá gostar das modificações, o melhor é evitá-las se o objetivo for uma posterior venda.
Já sabe como manter o valor de seu usado? Aproveite e entenda mais sobre o mercado de carros usados!

2018-02-27T17:30:41+00:00 Fevereiro 27th, 2018|Carros Usados|0 Comentários

Deixar Um Comentário